segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Capitalismo & Esquizo Poesia em Canoas RS dia 5/1/2019


SESC CANOAS 05/01/2019

1 -  Música Popular do Sul volume 2 
Via Sacra: Recomendação De Almas -- Ataíde Barros E Outros -- (Folclore) 
MÚSICA POPULAR DO SUL VOL.2 (1975) -  'Discos Marcus Pereira' 1975

2- Sampler Richard Serraria e texto Máquinas Desejantes
 Deleuze e Guattari (O anti Édipo: Capitalismo & Esquizofrenia)

3 – Festa de Sinhá
 Richard Serraria e Bataclã FC (Armazém de Mantimentos, 2002)

4 –  Plantão Urgente –
Texto de Renan Quinalha adaptado por Serraria e Lola
(cena do primeiro plantão)

5- A Balada certa 
 Richard Serraria e Bataclã FC (Armazém de Mantimentos, 2002)

6 - "Periferia é periferia", Mashup de Richard Serraria para canção de Racionais MC´s


7- Ânus Solar 
 Deleuze e Guattari (O anti Édipo: Capitalismo & Esquizofrenia)

8- Marielle Presente, mashup de Richard Serraria a partir de  "Malandramente"  by Dennis DJNandinho & Nego Bam featuring Dennis Dj

9-O bagulho é islâmico 
Richard Serraria e Kléber Albuquerque

10- A Bíblia diz em Mateus via DJ 
Apocalipse 16

11 Vezemquando
Richard Serraria e Bataclã FC (Armazém de Mantimentos, 2002) 

12 - "Los nadies", texto de Eduardo Galeano

13 – “Poesia dos Deuses Inferiores”
 texto de Sergio Vaz, adaptado por Serraria e Lola

14-  Poros estilhaçados 
 Deleuze e Guattari (O anti Édipo: Capitalismo & Esquizofrenia)


15-Memória Sesmaria 
Richard Serraria, Duke Jay e Guilherme do Espírito Santo (Assim falou Bataclan, 2006)

16 – Evolução do DJ – baile da perifa

17- "Panela Vazia",
 Mario Pirata -  livro Festaria

18- Menino Pandeiro
  Richard Serraria, Duke Jay, Marcelo Cougo e Sandré Sarreta   (Assim falou Bataclan, 2006)  

19 – "Mágico de Oz",  Mashup de Richard Serraria para canção de Racionais MC´s

20 – "Relampiano", Mashup de Richard Serraria para canção de Lenine 

21 – "Meu guri", Mashup de Richard Serraria para canção de Chico Buarque

22 - "Me gritaron negra", texto em vídeo de Victoria Santa Cruz

23- Crenças a céu aberto 
Richard Serraria e Marcelo da Redenção   (Assim falou Bataclan, 2006)    

24 - Pachamama Revolução
Richard Serraria (2017)

25 -  “Vivir en la Frontera” – texto de Gloria Alzandúa

26 – “ Los Hermanos”   Atahualpa Yupanki via DJ

27 –   “La mujer habitada” Texto de Gioconda Belli
Caixinha de Música: La vie en rose (canção tradicional francesa)

 28- Guajira para la esperanza da América
Oswaldo Avena e Enrique Bergen / Raíces de America via DJ 
          29- Que pasa papá?!
Richard Serraria, Guilherme do Espírito Santo e Diego Pixote (2018)




 BATACLÃ FC
Duke Jay – Nosso Senhor Tocadiscos (Tocadiscos e voz) 
Richard Serraria – Nossa Senhora do Sampler (poesia vocal, lata e sampler)
Lorena Sanchez – Santíssima Imagem (performer midiática/contação de história)

Vitor Curth (bateria) 
Danilo Marcondes (baixo)
Bódi  Lambari do Belomé (teclados e escaleta)
Guilherme do Espírito Santo (guitarra e voz)
Sandro Gravador (sopapo, repinique e voz)
Pingo Borel (congas, dança e lata)

Projeções: Têmis Nicolaidis
Iluminação: Cristiano Adeli
Sonoplastia: Clauber Scholles
Captação de Imagens e Edição: Coletivo Catarse
Produção Executiva: Tarrafa Produção e La Lola Produtora
Concepção, Cenário e Figurino:  Richard Serraria e Lorena Sanchez

Gravado no Sesc Canoas – RS
05/01/2019

Contatos:       (51) 99104.7759
                        (51) 99192.5990

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Poesia para todo Sampler


Trata-se de um show autônomo e solo, com uma dimensão poética, musical e visual bem estruturadas assim como interligadas de forma a compor um todo bastante impactante: um poeta/músico com violão, tambor sopapo e um sampler, poesia diversa e muitos universos sonoros. Estrutura-se em dois blocos: Sampler Lado A e Sampler Lado B. Esta intervenção mostra diferentes modos de como se pode apresentar a poesia: num cartaz de rua, “falavra” no gogó, na página branca do livro, mastigada com fundo musical, vídeo poesia , melodia cantada, rap com beat box feito ao vivo, repente, slam poetry ou ainda numa milonga para payada declamada além de cantoria popular com tambor sopapo, no qual o público faz o responsório aos versos recolhidos por Serraria em comunidades quilombolas gaúchas. Tal encontro utiliza a tecnologia da recombinação (uso do sampler) e brinquedos como elementos que possibilitam a criação de paisagens sonoras assim instigando a percepção musical e poética.  Um solo poético que parece uma banda inteira, espetáculo dinâmico e experimental, ao mesmo tempo uma intervenção bem equilibrada, Poesia Delivery, fábula do overdub que prende a atenção até o último poema.
O roteiro contempla as três esferas da palavra (a musicalidade/canção, a poética/conteúdo, a visualidade/forma), traçando e trançando elas de um modo que o show tem um ritmo, uma cadência que atrai e prende a atenção do público. A performance transita nesse campo entre a poesia vocal e a música, poesia visual e literatura; uma colocando em questão as fronteiras da outra. Conta com poesia/canção, poesia pura (declamada), vídeo/poesia com grafites das ruas de Porto Alegre, citações literárias e espaço para eventual interação do público no formato sarau com fundo musical produzido ao vivo e de improviso na hora. 



Em 2018 foram mais de 30 intervenções em diferentes cidades do RS, dando sequencia a longa rodagem deste espetáculo desde 2015. Para 2019 já está definida ida ao Ceará a partir de seleção pública em edital do Banco do Nordeste, dentre outras ações.

terça-feira, 26 de junho de 2018

Bataclã FC 2018 - Work in Progress

Em abril, Bataclã FC fez show na Serenata Iluminada da Redenção dentro da programação da Virada Sustentável. Inicia-se o processo de criação da intervenção Capitalismo & Esquizo Poesia, tendo a participação da atriz Lorena Sanchez, uruguaia radicada em Porto Alegre:
https://www.viradasustentavel.org.br/poa/atracao/capitalismo-esquizofrenia.html


Em maio a banda completou 20 anos com show histórico no Espaço Cultural 512, também incluindo mais elementos cênicos a sua intervenção:
http://www.rogerlerina.com.br/post/2037/batacla-fc-20-anos



Logo depois a banda grava ao vivo no Espaço Cultural 512, a intervenção piloto Capitalismo & Esquizopoesia, avançando ainda mais no processo de amalgamar ação dramática com discurso cancional:
A programação para segundo semestre inclui novas intervenções em casas noturnas e eventos diversos (ao longo dos próximos dias segue divulgação por aqui) além de já confirmada nova intervenção do Capitalismo & Esquizopoesia no OCUPE QUILOMBO em novembro no tradicional ponto de cultura na zona sul de Porto Alegre, Quilombo do Sopapo, bairro Cristal.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Bataclã FC dias 05/5 no Espaço Cultural 512 em Porto Alegre

 Dia 07 de abril Bataclã FC excepcionalmente se reunirá para uma noite festiva, tocando canções dos 3 discos lançados (2002, 2006 e 2015) e novas canções que já não sabemos mais em que formato lançaremos (disco? parece que já era!), provavelmente vários singles até completar um álbum para disponibilizar na web.
 "Se o inferno é aqui, o paraíso é Tuiuti!" Assim,  nós que também fazemos uso dessa capacidade mágica de utilizar a canção como ferramenta de crítica social, para tanto disponibilizamos o primeiro single: "O bagulho é islâmico". Ouça em https://soundcloud.com/richard-serraria/o-bagulho-e-islamico
 O grupo tem se caracterizado nos últimos anos por ações pontuais e assim essa é a oportunidade para quem quiser relembrar os 20 anos de trajetória da banda nascida na zona sul de Porto Alegre, com uma poética ligada aos territórios periféricos, aquilo que já foi chamado de Batuque Popular da beira do Guaíba. Hoje, a brincadeira tem sido chamar a banda de JUNDIÁ DUB ou CASCUDO OVERDRIVE, como queiram.
 Teremos a presença de integrantes que passaram por diferentes formações da banda, num grande congraçamento e ainda a espinha dorsal que se mantém intacta ao longo do tempo: Guilherme do Espírito Santo (guitarras e produtor musical dos últimos discos assim como do single acima), Duke Jay (toca discos e voz), Bódi Lambari (teclado) e Richard Serraria (poesias e performance vocal) junto com Danilo Marcondes (baixo), Vitor Curth (bateria) e Pingo Borel (percussões) mais Filipe Burgdurff na guitarra com convidados especiais: Wallan dos Santos (filho de Alessandro Brinco), João do Campo Novo e Luizão do Ipanema.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Pontos de retirada Mais Tambor Menos Motor em Porto Alegre

Para facilitar a entrega pois a procura tem sido grande, disponibilizo alguns opcionais pontos de entrega:
 
 
Motirô
Rua Dr. Sebastião Leão 138 AZENHA Porto Alegre
985135771 das 9h às 21:30h
 
Ladeira Livros
Rua General Câmara 385 CENTRO Porto Alegre
Fone 32863151
A/C Mauro Scheuer
 
Minuano Discos
Av. do Forte 77 das 14:30 às 22h ZONA NORTE
Fone 993044232
 
Tarrafa Discos
Rua Lídia Sperb 125 Vila Nova ZONA SUL
Fone 991047759 (Mediante confirmação prévia)
 
Importante nosso contato prévio para eu deixar exemplar autografado no local escolhido por você.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Mais Tambor Menos Motor

Disco-objeto-livro, 8° na carreira de Richard Serraria, Economia Solidária da Poesia com edição cartoneira, 10 cartões postais e um CD com 9 canções. O processo de composição das canções foi relatado na tese de doutorado defendida dia 07/07/2017 na Letras UFRGS. Para adquirir: somente via encomenda direta com cantautor via serraria@gmail.com
R$35,00 em Porto Alegre
R$45,00 via Correios
O disco foi produzido por Angelo Primon, Lucas Kinoshita e Richard Serraria desde 2013 (pré produção. 2014 e 2015 gravações na Tec Áudio e Tamborearte, 2016 mixagens até 2017, masterização). Mesclado por Clauber Scholles e masterizado por Gustavo Breier no Instituto do Som

quarta-feira, 1 de março de 2017

Recicle Poesia



Poesia e Canção, Literatura e Música

"O modelo da canção urbana brasileira que se solidifica em Noel Rosa é o modelo que permaneceu ecoando pelos cinqüenta anos seguintes,

produzindo um repertório vasto e cuja posição é de absoluta

centralidade na cultura social brasileira. Canções são assim.

Minúsculas imbricações de música e letra que, quanto mais passa o

tempo, mais adquirem ressonâncias musicais e sociais que em muito

ultrapassam a sua modéstia e sua despretensão." (CHAVES 136:2006)



Módulo 1

Conversa sobre Mito de Orfeu, Primórdios da poesia grega, Trovadores Medievais na península

ibérica, Vinícius de Moraes e Orfeu Negro, Letras de  Música na Bossa Nova (voz e violão).

Exercícios práticos com grande grupo: letra, voz e melodia a partir de escaleta, violão e percussões

leves. Arthur Nestrovski na abertura da Série Cancionistas: Música de Hoje, UNIMÚSICA 2009

define canção: “Não se trata simplesmente de musicar um poema, ou compor versos para uma

melodia; e sim de inventar um bom casamento entre poesia e música.”



Módulo 2

Poesia contemporânea em sarau: Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto,

Ferreira Gullar, Paulo Leminski e Manoel de Barros. O papel da canção  enquanto o lugar da

poesia na contemporaneidade. Versos, sons e ritmos (análise de recursos poéticos que podem ser

aplicados à canção). Exercícios de escrita livre com grande grupo: rimas, onomatopéias, aliterações,

citações intertextuais, prosódia, neologismos, etc. Aproximações de João Cabral e João

Gilberto:  modo cabralino e modo bossa novístico (sem excessos, sem derramamentos)


Módulo 3

Canção é Literatura? Se sim, é um gênero literário? Estudiosos da canção no Brasil (Bruno Kiefer,

José Ramos Tinhorão, Marcos Napolitano, José Miguel Wisnik, Luiz Tatit, Magno Melo, etc). O

cancionista de Luiz Tatit: teses principais e resumo das dicções de cantautores nacionais.


Módulo 4

Vídeo DVD Palavra Encantada

Brasil/2008

       Reflexão entre música popular e poesia vista como literatura. Imagens da

encenação de Morte e Vida Severina de João Cabral de Melo Neto  na França com

música de Chico Buarque e ainda Dorival Caymmi nos anos 40 do século XX cantando

e tocando O mar ao violão.

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo


Módulo 5

Exercícios de Leitura Dirigida: poesia, crônica, jornais diários e blogosfera

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo: A metapoesia e a metacanção.

Vídeo no Youtube com cancionista falando sobre seu processo de criação de canções


Módulo 6

Poesia e Canção – “Insensatez” de Tom e Vinícius mais Dor elegante de Paulo Leminski e Itamar

Assumpção

Leitura e análise de poesia e audição de canções comentadas

Exercícios de Criação Livre em parceria

Módulo 7

Crônica e Canção - Chico Buarque, Morro Dois Irmãos; Faroeste Caboclo de Renato Russo

Exercícios de Escrita Livre de narrativa com comentários no grande grupo. Estudo sobre narrador e

eu lírico





Módulo 8

Conto e Canção - Gente Humilde de Chico Buarque, Garoto e Vinícius de Moraes

Leitura e análise de contos (O pescador e sua alma; de Oscar Wilde e ;A terceira margem do rio;

de Guimarães Rosa) e audição de canções comentadas

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo


Módulo 9

Vídeo DVD Vinícius

Brasil/2005

      Homenagem a Vinícius de Moraes, mostrando sua vida, obra, família, amigos e

amores de Vinícius de Moraes,    autor de poesias, letras de músicas e canções. A

essência criativa do artista e filósofo do cotidiano e as interpretações de muitos de seus

clássicos.

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo


Módulo 10

A Canção abrindo-se em gomos: peculiaridades da letra enquanto poesia, o

trabalho de harmonia e melodia (tônica e dominante) casando com as imagens vindas da

palavra. Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo. Poesia Desencanto de

Manuel Bandeira e Noite de São João; de Fernando Pessoa.


Módulo 11

A fala popular, a gíria, a cartografia do social e do poético

      A transformação do samba em ritmo nacional e a identidade brasileira no Estado

Novo (RJ anos 30)

O rap como linguagem das ruas, Racionais MCs, MV Bill, Sabotage, etc

       Noel Rosa e Semana de 22, Moreira da Silva e o samba de breque, Adoniran

Barbosa, Premeditando o Breque e Chico Science

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo


Módulo 12

A lírica amorosa, rimas recorrentes nesse tema, noções de ritmo aplicadas à voz e exercícios

deliberados de intertextualidade (influências, citações, homenagens, transcriações e recriações).

Melodias longas e demoradas, marca do amor em canção. Linha evolutiva da canção brasileira e os

sons que vem das ruas. A musa urbana de João do Rio, a canção e a alma encantadora das ruas.


Módulo 13

Motz el son (palavra e melodia) dos trovadores medievais, séc. XII .

Pratica com assovio, voz e escala de C (dó+) na escaleta (somente teclas brancas)

      Poesia e composição cancional: inspiração e trabalho de arte oscilando entre dois

pontos extremos

      João Cabral de Melo Neto, Poesia e Composição e Considerações sobre o poeta

dormindo


Módulo 14

Produção de uma ou mais canções coletivamente com o grupo de oficinandos (Escrita Musical para

registrar e equipamentos de áudio e vídeo para gravar).


Módulo 15

Bate papo com cancionista/cantautor ao vivo

Presença de um artista (ou skype) para conversa poético-musicada com oficinandos falando de seu

processo de criação de poesias e/ou canções. Exercício prático de composição em grupo.

Adequação letra, música, arranjo, timbres, processo de gravação e etc


Módulo 16

Sarau de encerramento: Richard Serraria, voz, violão, poesias e sopapo mais participações

especiais e/ou citações/referências ao material criado em conjunto ao longo dos encontros